domingo, 31 de julho de 2011

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Novos diretores iniciam trabalho nesta segunda-feira


Solenidade de posse será realizada na segunda quinzena de agosto
A solenidade oficial de posse dos diretores de escolas da rede estadual eleitos pela comunidade escolar no dia 28 de junho será realizada em Goiânia na segunda quinzena de agosto. Mas os novos líderes já começam o trabalho nesta segunda-feira (1º), quando se iniciam as aulas do segundo semestre letivo.

"Os novos diretores serão nossos grandes parceiros na reforma educacional. Eles foram qualificados para o cargo e estão preparados para garantir a eficiência da escola e nos auxiliar na implantação das ações que vão elevar a qualidade do ensino oferecido na rede pública estadual", destaca o secretário Thiago Peixoto.

Para que tudo transcorra com tranqüilidade, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) orientou as 38 subsecretarias regionais a acompanharem o processo de transição da atual direção das unidades escolares para a nova direção eleita pela comunidade, o que deve ser concluído até o dia 5 de agosto.

O objetivo é garantir a continuidade pedagógica dos trabalhos, a preservação do patrimônio e a integração da comunidade escolar.

Transmissão – Os atuais diretores das escolas estaduais devem entregar a seus sucessores, até 5 de agosto, documentos referentes à escola, como a escritura do terreno e do prédio com registro em cartório; documentos da unidade escolar e dos estudantes organizados e em bom estado; lista de aparelhos de informática, eletroeletrônicos, patrimônio móvel, pedagógico, e de acervo bibliográfico; cópias do projeto político-pedagógico e regimento interno aprovados pela comunidade; cópia da modulação efetiva da escola e das prestações de contas de recursos recebidos, entre outros.
Fonte: 

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Portaria da Seduc regula ações de formação e capacitação


Objetivo é melhorar investimentos e reduzir gastos desnecessários
A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) determinou, por meio da portaria nº 4400/2011, que todas as ações de formação, treinamento e capacitação de cunho pedagógico devem ser definidas e previamente aprovadas pela Superintendência de Acompanhamento de Programas Institucionais (Sapi) e pelo Núcleo de Orientação Pedagógica (Nuop).

A determinação diz respeito ainda a ações que dependam da coordenação pedagógica das subsecretarias ou de seus tutores pedagógicos.

Agendamento – O secretário da Educação, Thiago Peixoto, já assinou também um ofício circular (nº 0023/2011) que determina que os agendamentos de eventos e reuniões referentes a essas ações de formação, treinamento e capacitação sejam feitos junto ao Departamento de Relações Públicas da Comunicação Setorial.

A medida tem como objetivo melhorar o investimento dos recursos destinados às atividades formadoras da Seduc, além de reduzir gastos desnecessários e evitar até mesmo o desgaste físico dos servidores das subsecretarias em constantes viagens à capital ou aos locais onde são realizadas as reuniões e eventos.

Fonte:  http://www.educacao.go.gov.br/imprensa/?Noticia=2863

domingo, 24 de julho de 2011

Impacto da tecnologia na educação ainda não pode ser medido, diz OCDE PUBLICIDADE DE SÃO PAULO

Relatório da OCDE (Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico), divulgado no final de junho, compara dados de acesso às tecnologias da informação e comunicação, em casa ou na escola, com alguns dos resultados do Pisa, de 2009 (íntegra em inglês aqui).

Dos 70 que participam do Pisa ((Programa Internacional de Avaliação de Alunos), apenas alunos de 15 anos de 16 países foram analisados neste novo relatório.

Uma das principais conclusões a que se chegou é que ainda não se pode medir o impacto do acesso a computadores e internet em sala de aula a resultados acadêmicos mais positivos. Segundo afirma seus redatores, é preciso investigar a qualidade das atividades desenvolvidas durante o período escolar para poder chegar a alguma conclusão.

Por outro lado, de maneira surpreendente, o relatório afirma no entanto que o mesmo acesso em casa tem influência positiva nas habilidades de leitura em ambiente digital e nas competências de navegação. Como, nesse caso, as atividades estão em geral mais ligadas ao interesse particular dos alunos, é essa motivação diversa que, segundo os autores, deve se refletir de maneira diferente nos dados.

Inclusão digital

A média de acesso nos países que participam do Pisa aumentou nos últimos dez anos. Em 2000, a porcentagem de estudantes que tinha computadores em casa era de 72%; em 2009, 94%. Acesso à internet em casa saltou de 45% para 89% no mesmo período.

Mas a diferença de inclusão digital ainda persiste entre países. Enquanto os cidadãos da Holanda, Finlândia e Noruega têm acesso quase universal ao computador e à internet em casa, menos da metade dos estudantes mexicanos têm tal condição. Onze países membros têm acesso considerado baixo, sendo os piores o Quirguistão (14%) e Indonésia (8%).

O uso de tecnologias da informação nas escolas parece compensar a falta de acesso nas residências em países como Portugal, Itália, Polônia, Hungria, Grécia e Suiça.

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Como avaliar o aprendizado dos alunos das escolas estaduais?


Nos próximos dias, educadores de toda a rede vão debater o assunto e formular propostas
Professores, coordenadores pedagógicos e gestores de escolas públicas estaduais estão às voltas com um debate importante e que pode resultar em grandes avanços no ensino que é oferecido pela rede e na aprendizagem dos alunos: a avaliação formativa. Será que os critérios utilizados atualmente para verificar a aprendizagem dos alunos são os melhores? Os aspectos sócio-afetivos devem resultar em nota para o aluno? Como fazer da avaliação um instrumento que estimule e auxilie o estudante a aprender mais?

Esses questionamentos estarão em pauta a partir deste início de agosto nos encontros de educadores nas subsecretarias regionais de educação. O Núcleo de Orientação Pedagógica da Secretaria de Estado da Educação, que coordena esse processo, quer receber propostas de todas as regionais e formatar um plano final de avaliação formativa para toda a rede, respeitando as especificidades de cada região. O assunto foi tratado na tarde da última quinta-feira durante reunião comandada pelo núcleo com os coordenadores pedagógicos das 38 subsecretarias. 

O principal objetivo, de acordo com os técnicos do Núcleo de Orientação Pedagógica, é instituir uma avaliação que seja contínua, reflexiva e dinâmica nas escolas estaduais, de forma a permitir que o aluno tenha oportunidade de aprender e ser avaliado de diferentes maneiras e, ainda, recuperar conteúdos e não apenas notas. Embora esse modelo de avaliação aliada à recuperação seja contemplado nos projetos político-pedagógicos das escolas, na prática, nem sempre isso acontece. 

Quando se avalia continuamente uma dificuldade do aluno em aprender ou do professor em ensinar, por exemplo, esta pode ser detectada imediatamente após a exposição de um conteúdo. Isso facilita recuperar o que o aluno não aprendeu sem maiores prejuízos para o seu aprendizado, o que é mais difícil em encerramento de bimestre. 

No seu caráter reflexivo, a avaliação formativa levará o professor a avaliar a si mesmo, a forma como ensina e os meios que utiliza para avaliar se o estudante aprendeu, para daí modificar e melhorar sua prática em sala de aula. 

Uma avaliação dinâmica leva em conta que cada pessoa aprende de um jeito - uns gostam mais de conteúdos expositivos, outros de pesquisas, outros de seminários e assim por diante. Da mesma forma, as avaliações devem possibilitar ao aluno manifestar o que aprendeu de diferentes formas, sem perder de vista a aprendizagem dos conteúdos. 

E os critérios de assiduidade, interesse, participação nas aulas e outros, de caráter sócio-cultural e afetivo, devem ser passíveis de avaliação? Alguns professores entendem que esses aspectos devem ser observados, mas, não resultar em notas. Outros acham que dar vistos em cadernos, considerar o comportamento do aluno para melhorar ou não a pontuação, entre outros pontos, serve para manter disciplina no decorrer do processo de ensino e aprendizagem. Mas, será que o professor precisa mesmo desses recursos? 

Debates iniciais com educadores de escolas da capital apontam para a necessidade de se ampliar os mecanismos de avaliação continuada nas escolas. Que os professores adotem várias maneiras de avaliar o aluno durante o ensino e que coloquem os resultados obtidos pelos estudantes numa planilha que pode ser modelo para todas as escolas. Cada avaliação, seja por trabalho em grupo, trabalho individual, seminário, prova oral, prova escrita e outras, teria valor 10,0 - os quais somados e ponderados gerariam uma média. 

De acordo com os técnicos do Núcleo de Orientação Pedagógica, é importante que todos os educadores da rede participem desta ampla discussão e contribua para enriquecer o debate, pois, assim, as escolas estaduais terão, seguramente, critérios e metodologias de avaliação formativa de qualidade e realmente exequíveis. Como deve ser, também, o aprendizado dos 600 mil alunos da rede estadual.

segunda-feira, 18 de julho de 2011

EJA/SUPLETIVO


Inscrições para Exames de Educação de Jovens e Adultos começam no dia 10 de agosto

Provas serão em outubro e permitirão certificar candidatos de ensinos fundamental e médio
Interessados em obter certificados de conclusão dos ensinos fundamental e médio devem ficar atentos. O prazo para realizar as inscrições para os exames de Educação de Jovens e Adultos (EJA) começa a partir das 8 horas do dia 10 e termina às 23 horas e 59 minutos do dia 28 de agosto. Todo o procedimento será feito, exclusivamente, pela internet, por meio do endereço eletrônico www.supletivo.go.gov.br - que está em fase de atualização e estará disponível a partir do dia 10 próximo. O edital com mais detalhes sobre os exames também ficará visível, a partir do dia 20 de julho, no site www.educacao.go.gov.br. no link “Documentos Importantes”.

terça-feira, 12 de julho de 2011

Estado e municípios selam parceria em prol da melhoria da qualidade da Educação


Em evento realizado em Goiânia, secretário Thiago Peixoto apresenta 3ª Avaliação Diagnóstica
Durante o encontro que reunião secretários municipais, coordenadores e tutores pedagógicos e subsecretários regionais de Educação, realizada nesta terça feira (12) no auditório “B” da Uni-Anhanguera, em Goiânia, o secretário de Estado da Educação, Thiago Peixoto, enfatizou que, na área educacional, a união entre Estado e municípios é fundamental. “Temos o mesmo objetivo, a mesma causa. Por isso, na Educação deve prevalecer o espírito de colaboração em prol da melhoria da qualidade do ensino”, destacou.

O secretário afirmou ainda que não se pode tratar os alunos da rede pública de forma separada. “O aluno que hoje está em uma escola municipal, amanhã terá que ir para uma estadual. Assim, temos que trabalhar de forma colaborativa. Juntos podemos melhorar nosso desempenho e a qualidade da educação que oferecemos”, lembrou.
Veja a matéria completa: 

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Goiás será o primeiro Estado a divulgar notas e metas do Ideb nas escolas


Meta é criar ambiente de mobilização e pressão social em prol da melhoria da qualidade do ensino
A partir de agosto, na volta às aulas, a educação goiana, mais uma vez, inovará e sairá à frente do restante do país. Isso porque a Secretaria da Educação (Seduc) quer que Goiás seja o primeiro Estado a divulgar a nota do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) nas unidades de ensino para toda a comunidade escolar.

O projeto em fase de formatação na secretaria é que já na posse dos novos diretores, que irá ocorrer no início do mês de agosto, cada gestor receba uma placa contendo o índice alcançado em 2009 e a meta para 2011. O objetivo, com isso, é fazer com que toda a comunidade escolar se envolva em prol da melhoria da qualidade do ensino em todo o Estado.

“A intenção não é, de forma alguma, ranquear as unidades. A escola será comparada com ela mesma”, explica o secretário da Educação, Thiago Peixoto, que avalia essa iniciativa como bastante positiva. Ele também ressalta a importância de se esclarecer, em todo o ambiente escolar, o que é e qual a importância do Ideb, já que muitos pais e alunos desconhecem a utilidade deste índice.

“Com esta iniciativa, professores, gestores, escolas e, principalmente, alunos e pais poderão trabalhar de mãos dadas para, num esforço crescente, melhorar o desempenho dos nossos alunos”, afirma Thiago.

Discussão antiga

O especialista em educação, Gustavo Ioschpe, teve a ideia de se afixar a nota do Ideb na porta das unidades de ensino após percorrer escolas de todo o país de melhores e piores índices educacionais. Para ele, isso criaria na escola um ambiente de mobilização social pela melhoria da qualidade do ensino que é oferecido na rede pública brasileira.

No entanto, essa discussão dentro da Seduc é anterior, inclusive, a essa sugestão do especialista para todas as instituições públicas de ensino. Desde o início do ano, técnicos da secretaria estudam estratégias de comunicação eficazes para que a comunidade escolar compreenda e se envolva nesse projeto.

Saiba mais

O Ideb é um dos mais completos indicadores da qualidade da educação nos Estados e municípios brasileiros. Seu cálculo se dá por meio da combinação entre aprovação e desempenho, sinalizando que é necessário melhorar o aprendizado sem elevar a repetência.

Professores podem fazer curso gratuito à distância.


UNESP irá receber inscrições até o dia 16 de julho
Até o próximo sábado (16), a Universidade Estadual Paulista (UNESP) irá receber inscrições para o curso “Tecnologia Assistiva, Projetos e Acessibilidade: Promovendo a Inclusão”. Para se inscrever, os interessados devem acessar o site da instituição (www.ta.unesp.br/avaliacao.php).

Serão, ao todo, 50 turmas espalhadas por todo o país. Quanto maior for o número de professores goianos inscritos, maior será a quantidade de vagas oferecidas para o Estado. O curso é gratuito, terá carga horária de 180 horas e será realizado à distância. Só poderá ser inscrito no curso o professor que tenha sido cadastrado no Educacenso 2009 ou 2010. Além disso, ele não pode ter feito inscrição em qualquer outro curso oferecido pela Plataforma Freire.
Matéria completa:

sábado, 9 de julho de 2011

Segunda Etapa pra escolha de Diretores de Unidade Escolar

            A Secretaria de Estado da Educação inicia um novo Processo de Escolha de Diretores para as Unidades Escolares que não tiveram candidatos inscritos ou aprovados no primeiro processo. Antes de ser candidato, o professor terá que se inscrever no curso de capacitação em gestão escolar e ser avaliado ao final do curso por meio de prova objetiva. A qualificação dos futuros diretores continua sendo prioridade máxima, pois eles serão os responsáveis por liderar todas as mudanças que resultarão em melhoria do ensino e do aprendizado em toda a rede estadual.

terça-feira, 5 de julho de 2011

ESTÍMULO À REGÊNCIA


Programa Reconhecer também corrigirá distorções no quadro de professores

Bônus contribuirá para evitar que professores ministrem aulas de disciplinas diferentes de suas licenciaturas
Com o lançamento do Programa Reconhecer – Estímulo à Regência, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) trabalha para diminuir a falta de professores em sala de aula em todo o Estado. Um levantamento feito pelo próprio órgão, no início da gestão do secretário Thiago Peixoto, revelou que dos 29 mil docentes efetivos, mais de 14 mil exerciam atividades outras que lecionar.

O programa vai além: a meta é que corrija também distorções no quadro de pessoal, como o fato de um professor com uma determinada licenciatura ter que ministrar aulas de outras disciplinas. Com o retorno dos docentes à sala de aula, o objetivo é que a ocorrência de situações como esta sejam reduzidas drasticamente em toda a rede estadual.

E por falar em licenciaturas, outra importante ação em curso é a parceria da Secretaria de Estado da Educação com o Governo Federal no oferecimento de uma 2ª licenciatura - por meio da Plataforma Freire - para os profissionais que estão na regência de disciplinas de áreas distintas de sua formação. A capacitação faz parte do Plano Nacional de Formação de Professores do MEC, que atende docentes das redes públicas estadual e municipais de ensino.

Em 2010 foram ofertadas cerca de 17 mil vagas para 30 cursos à distância e presenciais, aqui em Goiás, por meio da plataforma. Os cursos foram ministrados pela Universidade Federal de Goiás (UFG), Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás (IFG) e pela Universidade Estadual de Goiás (UEG). Tais licenciaturas oferecidas aos professores de Goiás foram selecionadas pela Seduc a partir de desafios propostos pelo MEC para a construção de uma educação pública de qualidade.

Déficit - Outra boa expectativa quanto ao Programa Reconhecer é a diminuição do tradicional déficit de professores de algumas disciplinas, como física, química e artes. Com docentes retornando à atividade de regência - muitos cuja formação é em áreas do conhecimento de grande demanda e pouca oferta -, ganham os alunos, que terão formação ministrada por profissionais capacitados. 

Iniciativas deste porte são imprescindíveis para reduzir a proporção desse problema, ilustrado por dezenas de casos de professores em contratos temporários que ministram aulas das disciplinas que mais carecem de profissionais na rede estadual, enquanto há professores efetivos com licenciaturas nestas áreas exercendo funções administrativas - foram constatados casos de docentes que tiravam xerox ou que eram responsáveis por análises de processos, por exemplo.

O programa Reconhecer tem como objetivo valorizar o professor que está em sala de aula e, assim, elevar o nível da qualidade do ensino oferecido na rede estadual. Com a medida, esse profissional poderá receber em dezembro deste ano um bônus de até R$ 1.500, de acordo com sua carga horária de trabalho. Com o programa, serão beneficiados os professores efetivos da rede estadual que estejam desempenhando função em sala de aula em escola regular a partir de 1º de agosto até 30 de dezembro, num total de 100 dias letivos.
fonte: http://www.see.go.gov.br/imprensa/?Noticia=2808